Para anunciar nesta página, clique aqui!

 

 

Voltar às Manchetes                                                                                                   Clique na foto e veja a cidade de vários ângulos

 

   

URI – CAMPUS DE ERECHIM

 

 

Estudo do curso de Engenharia Agrícola revela que é possível produzir alfaces com baixo custo e totalmente ecológicas

Uma estufa com mais de 3 metros de altura abriga o experimento. O projeto em fase experimental foi testado em 800 mudas da espécie de alface crespa e consiste na irrigação controlada, evitando assim que a planta fique exposta a umidade.

Na maioria das propriedades, a irrigação é feita através de mangueira ou com sistemas de irrigação a jatos de água. Nesta técnica, foram colocados dois canos de cotejamento em cada fileira que irrigam apenas o solo. Ainda, através de um poço padrão, o pesquisador fez o controle da umidade dentro da estufa, o que determinava o quanto devia ser utilizado de água na próxima irrigação.

As alfaces deste experimento, foram plantadas no dia 2 de julho, período em que os termômetros marcavam temperaturas próximas a zero grau, mas não sofreram nenhum dano. Além disso não foram acrescentados nenhum tipo de adubo ou germicida na planta. 

Para o Coordenador do Curso de Engenharia Agrícola e da pesquisa José Aparecido de Oliveira Leite a única preocupação é controlar a quantidade de água que é colocada na planta, “Num ambiente quente e com umidade as doenças se proliferam, com este experimento a folha fica seca diminuindo a umidade dentro da estufa”. 

Além do controle de doenças a técnica representa uma economia de energia, água e mão de obra, pois a irrigação é feita apenas quando necessário.

Sem perdas por causa de doenças, as alfaces apresentaram um peso e um desenvolvimento superior do que o normal, com a vantagem de que já podiam ser colhidas a partir do 35º dia, sendo que na região, a maioria dos produtores esperam cerca de 60 dias para a colheita.

O poço marca quanto da água evaporou dentro da estufa

 

Os canteiros receberam irrigação diferente, cada um recebia 50%, ...

 

... 75%, ... 

 

100% ou...

 

... 125% de água, referente a quantia que havia evaporado

 

Informações: (54) 520- 9000 ou www.uricer.edu.br .

20.08.2004

_______________________________ 

Fonte: Alexandra Bitencourt
 Assessoria de Comunicação e Eventos da URI - Campus de Erechim

 

 

 

Design by Meirelles & Piccoli Publicidade - Fone (54) 321-6226


Copyright© 2004 - Meirelles & Piccoli Corp.
Todos os direitos reservados (All Rights Reserved)