Para anunciar neste espaço, clique aqui!

Erechim/RS -

 

 

Clique na foto e veja a cidade de vários ângulos

Voltar às Manchetes    

Inter

Inter anima momento de festa em Erechim


Com afeto, para Rafael Sobis


Foi uma festa para 15.857 torcedores que foram ontem ao Colosso da Lagoa, em Erechim. Principalmente para Rafael Sobis, autor do gol da vitória diante dos pais. De virada, o Inter venceu o Juventude por 3 a 2, com atuação de luxo de Diego no segundo tempo. Chegou aos 55 pontos, saltou para o 11º lugar e, agora, pode se preocupar só com o Boca.

O Inter chutou mais (10 a 1), teve mais jogo aéreo (em 23 minutos já tinha 10 cruzamentos) e mais posse de bola. O Juventude arrumou um desarme na intermediária defensiva. Jancarlos lançou na direção de Edinho e Sangaletti. Os dois estavam em linha. Manzi entrou livre e desviou de Clemer. Eram sete minutos: 1 a 0 para o Juventude, a primeira de suas três conclusões em toda a partida, contra 23 do Inter.

A marcação do time de Ivo Wortmann era tão eficiente que o Inter viu-se obrigado a arriscar de longe ou erguer a bola para a área. No primeiro quesito, faltou pontaria ou força. Wellington, Chiquinho, Granja e Sobis, duas vezes, tentaram. No segundo, não havia Fernandão. O técnico Muricy Ramalho mostrou o tom da bronca no vestiário ao voltar para o segundo tempo.

- Tem que fazer gol. Sabe aquela rede ali atrás do goleiro? Nossos dois atacantes jogam pelos lados. Mas quando eles estão de frente, têm que botar para dentro, pô! - desabafou Muricy.

O grupo sentiu o puxão de orelha. E foi à luta de um jeito arrasador. Muricy mal tinha passado a descompostura ao ver Diego perder uma chance dentro da área, chutando fraco, nas mãos de Martini, quando o mesmo Diego empatou. Marcos Rogério atrasou errado. Diego, esperto, percebeu e adiantou-se: chegou na frente de Martini e, como Manzi, só desviou, aos dois minutos do segundo tempo. Aos quatro, Diego só não acertou o ângulo porque a bola bateu nas costas do zagueiro. Em apenas 15 minutos, o Inter já tinha somado, além do gol, outras três chances.

O controle do Inter era total. Tanto que, confiante, Chiquinho saiu jogando, perdeu a bola quase dentro da área. Eram 23 minutos. Jancarlos cruzou para Sandrinho desempatar, de cabeça. Era a reconhecida eficiência do Juventude: 2 a 1. Mas o Inter não se abateu. Seguiu em busca do resultado. Wellington cruzou da linha de fundo, pé esquerdo, e Granja, como um Fernandão, fez 2 a 2 de cabeça. Faltava o gol de Sobis.

Diego, o melhor em campo, deu-lhe de presente. Recuperou uma bola perdida aos 38 minutos, ergueu a cabeça na linha de fundo e rolou para trás, no meio da área. Sobis selou a vitória e correu para comemorar com a família, na arquibancada. Edinho ainda derrubou Ederson dentro da área. Lance de pênalti. Mas o jogo seguiu.

Agora, o Inter espera o São Caetano antes do Boca.


Ficha técnica:


Juventude (2)

Eduardo Martini; Índio, Naldo e Ageu; Jancarlos, Marcos Rogério, Lauro, Donizete (Éderson) e Zé Rodolpho, Clodoaldo (Raone) e Manzi (Sandrinho).
Técnico: Ivo Wortmann.


Inter (3)

Clemer; Wilson, Sangaletti e Edinho; Granja, Álvaro, Wellington, Cleiton Xavier (Danilo) e Chiquinho (Galego); Diego (Fernando Miguel) e Sobis.
Técnico: Muricy Ramalho.


Brasileirão, 14/11/2004 - 41ª rodada
Gols: Manzi (J), aos 7 minutos do primeiro tempo. Diego (I), aos 2, Sandrinho (J), aos 23, Granja (I), aos 28, e Diego (I), aos 39 minutos do segundo tempo. 

Cartões Amarelos: Manzi, Marcos Rogério (J), Álvaro (I). 

Arbitragem: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR), auxiliado por Roberto Braatz (PR) e Gilson Bento Coutinho (PR). 

Renda: R$ 181 mil. Público: 14.857.

Local: Estádio Colosso da Lagoa, em Erechim.

15.11.2004

_______________________________ 

(Fonte: Jornal Zero Hora )
 
 

 

 

Design by Meirelles & Piccoli Publicidade - Fone (54) 321-6226


Copyright© 2004 - Meirelles & Piccoli Corp.
Todos os direitos reservados (All Rights Reserved)