Erechim/RS -

 

 

 

Daubi Piccoli

'Desculpe Mundo' 

Americanos que não votaram em Bush se desculpam pela sua eleição.

Foi divulgado pela imprensa internacional, na semana que passou, o site onde os milhões de americanos que não votaram em George W. Bush se desculpam com o mundo por não terem se esforçado o suficiente para ajudar a tirá-lo do cargo.

O que mais impressiona nas fotos, são os diferentes tipos de pessoas e os modos com os quais se expressam; por meio de frases, escritas em cartazes dos mais diversos tipos e usando os modos mais criativos.

A medida em que se vai clicando nos números, correspondentes as fotos, percebe-se que todo o preconceito que podíamos ter alimentado durante anos, generalizando o povo norte-americano, era infundado, pois, nem todos os cidadãos estão assustados o suficiente para deixar a política armamentista de George Bush e seus comparsas cegar seus olhos e obstruir suas mentes.

Há uma America que diz e disse ‘Não’ a George Bush e sua pseudo-política moralista religiosa.

Se sabíamos disso, no entanto, não tivemos a capacidade de refrescar nossos pensamentos e de rever conceitos arraigados, talvez ainda referentes a política da 'Boa Vizinhança' dos tempos de Roosevelt e do ditador Getúlio Vargas, quando aqui desembarcou Eisenhower e lá Carmen Miranda.

Ao mesmo tempo em que nos encantamos com as super produções ‘Hollywodianas’, somos tomados de um patriotismo atroz quando se trata de política internacional, a tal ponto que esquecemos que vivem cidadãos, do mesmo modo que aqui, em cada lar, em cada cidade norte-americana. Cidadãos que também sabem que vivem outros tantos em cidades iraquianas; semelhantes seus, seres humanos.

A Internet foi decisiva na época da Guerra da Iuguslávia, quando seus cidadãos enviavam e-mails para o resto do mundo, contando dos abusos cometidos pelos dirigentes da Organização do Tratado Atlântico Norte (OTAN).

Dessa vez, no entanto, não serviu para mostrar à parcela maior de eleitores norte-americanos que, na verdade, sustentam em seu quintal um lobo, disfarçado de cão ovelheiro.

Não foram suficientes as milhares de fotos nos muitos fotologs; nem tampouco assassinatos a sangue frio de cidadãos iraquianos por soldados americanos. Nada convenceu a parcela maior do eleitorado, que deixam passar ao mundo a imagem de inocentes assustados, quando se sabe são, na realidade, engajados numa campanha suja de apoio a política de seu presidente, trocando, com seu voto, a paz futura pela pseudo-segurança momentânea.

Infelizmente, Democracia, no mundo, ainda é quando a maioria ‘vence’ e não quando as minorias têm direito e vez de participar e de decidir o que é melhor para elas.

A desculpa maior do povo norte-americano que se expressa no site, no entanto, está em não terem conseguido convencer norte-americanos suficientes a saírem de suas casas, de livre e espontânea vontade, e irem votar contra Bush, mesmo não tendo em John Kerry seu candidato preferencial.

Pode-se concluir com isso, que a Democracia norte-americana evoluiu a um grau tão avançado a ponto de escolher, democraticamente, terminar com ela própria.

22.11.2004

 Editorial 

 

 

Design by Meirelles & Piccoli Publicidade - Fone (54) 321-6226


Copyright© 2004 - Meirelles & Piccoli Corp.
Todos os direitos reservados (All Rights Reserved)