Voltar às Manchetes                                                                                                   Clique na foto e veja a cidade de vários ângulos

 

ANIVERSÁRIO

 

Irmãs Franciscanas comemoram os 80 anos de morte da Madre Maria Bernarda Bütler

Ela foi a fundadora da Congregação das Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria Auxiliadora e considerada uma Santa para o povo

No dia 19 de maio, as Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria Auxiliadora celebram os 80 de morte da Madre Maria Bernarda Bütler, fundadora da Congregação. São 80 anos sem sua presença física, mas a missão de Madre Bernarda continua viva, atual e presente em nossa comunidade através da continuidade de seus ideais pelo Colégio São José e em tantos outros educandários e entidades que estão sob a responsabilidade da Congregação das Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria Auxiliadora.

Nascida em Argau, na Suíça, em 1848, Maria Bernarda Bütler era a quarta filha de uma família de oito irmãos e foi batizada com o nome de Verena Bütler. Durante a infância e adolescência, a jovem Verena foi educada nos ideais cristãos e, aos 17 anos, recebeu o primeiro chamado divino: Viu pela primeira vez uma religiosa. Imitando-a, amarrou um lenço em sua cabeça e decidiu que seria freira.

Após aconselhar-se com o pároco de Argau, foi encaminhada para o Instituto de Santa Cruz, mas após três dias de convívio no convento, sentiu que eram outros os planos que Deus lhe reservara, já que ao participar da missa ouviu uma voz que dizia: "Não te chamei aqui". Tentou, então, o convento na cidade de Altstätten, onde as religiosas viviam em clausura, o que agradou a Verena, apesar de ter apenas 19 anos.

O isolamento, entretanto, não estava nos Planos de Deus para Madre Bernarda. Em 1887, aos 39 anos, ela ouviu o relato do provincial dos Capuchinhos, Padre Boaventura, que tendo regressado da América do Norte, relatou o grande campo de missão naquele continente. Foi mais do que o suficiente para dar a certeza à Madre Bernarda de que sua vida seria consagrada ao sacrifício e a ajuda aos mais pobres. Um ano mais tarde, consegue a licença do bispo local para partir com mais sete irmãs, dando início à vida missionária da nova Congregação.

O começo foi difícil. Três das religiosas que acompanharam Madre Bernarda faleceram poucos meses após a chegada a Chone-Equador, por falta de adaptação ao clima. Por causa da perseguição dos soldados aos sacerdotes, religiosos e religiosas, Madre Bernarda e suas companheiras fugiram para a Colômbia, onde foram recebidas pelo Bispo Biffi.

A chegada no Brasil se deu no início deste século, em 1911, no Pará. Logo em seguida, a Congregação foi se espalhando por diversos Estados do Brasil, chegando ao Rio Grande do Sul. Aqui em Erechim, a Congregação fundou o Colégio São José, que em março deste ano completou 81 anos de existência. Madre Bernarda deu à Congregação o lema: "Sou e devo ser missionária, pois para isso atravessei o oceano, com coragem, espírito de sacrifício e amor".

 

Madre Bernarda faleceu em 19 de maio de 1924. Sua beatificação aconteceu em 29 de outubro de 1995 e, hoje, sua iniciativa tem frutos visíveis: as Irmãs Missionárias Franciscanas de Maria Auxiliadora trabalham em 11 países.

 

20.05.04

_______________________________ 
Fonte: CopyDesk
 Assessoria de Comunicação

 

 

 

Design by Meirelles & Piccoli Publicidade - Fone (54) 321-6226


Copyright© 2004 - Meirelles & Piccoli Corp.
Todos os direitos reservados (All Rights Reserved)